Relatório de Sustentabilidade 2017
Conheça os principais destaques da AES Tietê no último ano ou acesse o PDF completo para mais informações sobre nossa estratégia e nosso desempenho

Mensagem da Liderança veja mais aqui

A AES Tietê é uma empresa em transformação, que investe e acredita na inovação para crescer e gerar valor de forma sustentável a seus acionistas. Acompanhando a mudança pela qual passa o setor elétrico no Brasil, migramos de um modelo de negócio centrado na geração de energia em hidrelétricas para outro em que a entrega de soluções diferenciadas aos clientes, com diversificação de fontes energéticas e novas tecnologias, alavanca nossa capacidade de crescimento.

Em 2017, finalizamos a aquisição do parque eólico Alto Sertão II e do Complexo Solar Boa Hora, além de um acordo de investimento para a construção do Complexo Solar Guaimbê. Também viabilizamos a construção do Complexo Solar Água Vermelha, ao vencermos o 25º Leilão de Energia Nova A-4, focado na geração fotovoltaica. Esses complexos solares adicionarão cerca de 300 MW na capacidade instalada no Estado de São Paulo. A diversificação das fontes geradoras minimiza os riscos hidrológicos e nos direciona para o cumprimento da nossa meta de alcançarmos 50% de nosso EBITDA com negócios não relacionados à energia hidráulica até 2020.

Na frente de serviços, reforçamos nosso compromisso em formar parcerias e construir soluções inovadoras para oferecer aos nossos clientes o máximo de autonomia na gestão do suprimento energético. Nossas equipes das áreas comercial e de inteligência de mercado, continuamente capacitadas, mantêm o olhar atento para as principais tendências, produtos e serviços que atendam às mudanças nas necessidades de energia.

Nossa atuação de ponta a ponta nos projetos, com capacidade de planejamento e execução, garante o desenvolvimento de sistemas customizados e integrados, viabilizando a geração distribuída, a compra e venda de energia no mercado livre, as reduções de custos e a eficiência energética. Além disso, buscamos agregar valor à cadeia produtiva de nossos clientes com a oferta de soluções que vão ao encontro das ambições globais por negócios mais sustentáveis e de menor impacto ambiental.

Foi com essa visão que estruturamos um produto inovador em 2017, o Mãos na Mata, projeto de reflorestamento de áreas degradadas nas bacias hidrográficas dos nossos reservatórios, e passamos a comercializar certificados de energia renovável no padrão internacional I-REC Standard, que garante a rastreabilidade da energia consumida pelos clientes. Essas duas soluções agregam valor diretamente aos negócios de nossos clientes, reduzindo as emissões de carbono em suas operações.

Fizemos avanços importantes, também, na maneira como gerenciamos nossos ativos, com a inauguração do novo Centro de Operações de Geração de Energia (COGE). Localizado no município de Bauru (São Paulo), o novo espaço é equipado com tecnologia de ponta para que possamos operar remotamente e atuar em nossos parques geradores com mais agilidade e eficiência. De lá, também monitoramos nossos reservatórios, a fim de garantir o cuidado com as áreas restauradas com espécies nativas da Mata Atlântica.

Essas realizações só foram possíveis com a dedicação e o esforço de nossos colaboradores. Novamente entramos no ranking das Melhores Empresas para se Trabalhar no Brasil, reconhecimento que atesta nosso compromisso com a construção de um ambiente profissional com ética, respeito e valorização das pessoas, e fomos selecionados pela 11ª vez consecutiva para integrar o Índice de Sustentabilidade Empresarial da B3, que reflete o compromisso da companhia com as boas práticas de governança corporativa, responsabilidade social, gestão econômico-financeira e preservação ambiental.

Planejamos investir, até 2021, um total aproximado de R$ 980 milhões em programas de modernização e manutenção das plantas hidrelétricas, além da construção dos novos ativos. Teremos importantes desafios nos próximos anos e estamos confiantes de que, com o empenho de todos nós que fazemos parte da AES Tietê, alcançaremos nossos objetivos estratégicos e nossa visão de sermos reconhecidos pelos nossos clientes e acionistas como principal parceiro de soluções inovadoras de energia de forma segura, sustentável, confiável e acessível.

Ítalo Freitas
Presidente da AES Tietê

Nós somos a AES Tietê veja mais aqui

Somos uma companhia que oferece soluções de energia customizadas para cada cliente. Proporcionamos autonomia para que empresas de diferentes setores possam decidir a forma mais sustentável para suprir suas necessidades energéticas em todos os sentidos: eficiência, disponibilidade, confiabilidade e inovação. Nossos negócios vão desde a comercialização da energia gerada por usinas hidráulicas e eólicas – e, em breve, solares – até o desenvolvimento de serviços e soluções de energia renovável de pequeno e grande portes.

Na frente de geração, expandimos nossa capacidade com a aquisição do Complexo Eólico Alto Sertão II (Bahia) e do Complexo Solar Boa Hora e com o acordo de investimento para a construção do Complexo Solar Guaimbê (ambos no interior de São Paulo). Ainda em 2017, obtivemos no Leilão A-4 o direito de comercializar, no mercado regulado, a energia gerada pelo Complexo Solar Água Vermelha, que também será construído no Estado de São Paulo.

Em 2017, consolidamos nosso posicionamento como uma plataforma de soluções que integra novas tecnologias, inovação, sustentabilidade,

agilidade e conhecimento técnico para oferecer soluções renováveis e novos serviços de energia.

Somos controlados pela AES Holdings Brasil Ltda., veículo de investimento no país da The AES Corporation (AES Corp.), um dos principiais grupos do setor de energia elétrica, presente em 17 países com portfólio de geração, distribuição e armazenamento de energia. Nossas ações estão listadas no Nível 2 da B3 S.A e há 11 anos consecutivos somos selecionados para compor o Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE).

Para garantir que os negócios sejam desenvolvidos de acordo com padrões éticos e de transparência, seguimos o Guia de Valores AES. Em 2017 fizemos a última revisão dos Valores AES, que passaram a incluir a agilidade, refletindo o contexto atual de transformação do ambiente de negócios e da companhia. De forma integrada, reforçamos nossos valores e diretrizes de conduta ética por meio do Programa de Ética e Compliance da AES Brasil.

Gestão da sustentabilidade

Nossa Política de Sustentabilidade , revisada em 2017 e disponível no nosso site, direciona a maneira como promovemos a inovação, incentivamos o uso de energias alternativas e renováveis, asseguramos a eficiência na operação dos ativos e reduzimos os riscos associados às nossas atividades.

O Comitê de Sustentabilidade tem a missão de assessorar o Conselho de Administração na integração da sustentabilidade ao processo de gestão. O órgão, cujo regimento foi reestruturado em 2016, propõe a estratégia e as metas e também acompanha a execução das iniciativas da companhia, considerando os impactos positivos e negativos nas dimensões social, econômica e ambiental.

Alinhados às principais demandas e tendências globais, estruturamos em 2017 o Subcomitê de Mudanças Climáticas, formado por uma equipe multidisciplinar de colaboradores da AES Tietê.

Geração sustentável veja mais aqui

Planejamento Estratégico Sustentável

Ao longo de 2017 avançamos no alinhamento de nosso Planejamento Estratégico Sustentável aos desafios globais da sustentabilidade, aprofundando a relação entre as ações e indicadores prioritários de nosso negócio com a Agenda 2030 proposta pela Organização das Nações Unidas (ONU). Revisado anualmente, o Planejamento Estratégico Sustentável consolida nossa visão, metas e objetivos no horizonte de cinco anos, direcionando a geração de valor de nossas atividades e soluções.

Modelo de criação de valor

Soluções para os clientes

Buscamos compartilhar com nossos clientes a criação de um ambiente de negócios mais flexível e sustentável e, sobretudo, multiplicar os impactos positivos de uma economia de baixo carbono, também para seus próprios clientes. Todas as soluções oferecidas são sustentáveis por serem relacionadas à geração de energia renovável ou por visarem a reduzir o consumo de energia.

Em 2017, o Índice de Satisfação da Qualidade Percebida (ISQP) foi de 89,6%. Esse resultado reflete o trabalho integrado das áreas que se relacionam com nossos clientes, prestando um atendimento customizado, e também das ações de marketing realizadas no último ano.

Expansão da geração

Assumimos o compromisso de, até 2020, compor 50% de nosso EBITDA com fontes de energia não hidráulicas e contratos regulados de longo prazo. Temos importantes investimentos em novos empreendimentos para chegarmos a esse objetivo, incrementando nossa capacidade de geração por meio de plantas eólicas e solares.

Gestão dos ativos

Nosso parque gerador é composto por 9 usinas hidrelétricas e 3 pequenas centrais hidrelétricas (PCHs) em São Paulo e um complexo eólico na Bahia. Um dos principais projetos em andamento é a modernização dessas unidades geradoras, com destaque para a usina de Água Vermelha, nossa maior hidrelétrica. As novas plantas de geração solar fotovoltaica, em Ouroeste e em Guaimbê, ambas no interior paulista, têm entrada em operação prevista para 2018.

Uma das principais evoluções que realizamos no período foi a inauguração do novo Centro de Operações de Geração de Energia (COGE), localizado em Bauru (SP). Equipado com tecnologia de ponta, sistema inteligente de microrrede e 456 placas solares fotovoltaicas, o COGE proporciona ainda mais eficiência na gestão dos ativos e é um dos centros tecnológicos mais modernos e de operação integrada do Brasil.

Desempenhoveja mais aqui

No último ano, recertificamos nosso Sistema de Gestão Integrada (SGI) de acordo com as normas ISO 14001 (gestão ambiental), versão 2015, e OHSAS 18001 (Saúde e Segurança no Trabalho). Os investimentos em gestão ambiental totalizaram R$ 14,486 milhões. Atingimos as metas em relação a acidentes com afastamento para colaboradores próprios e superamos os índices estabelecidos para acidentes registráveis conforme critérios OSHA (Recordable Rate). Também não houve acidentes fatais em nossas operações, tampouco ocorrências

envolvendo comunidades do entorno de nossas usinas e reservatórios.

Investimos R$ 7,8 milhões em Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) em 2017, direcionados principalmente para projetos que consideram a oferta de novas soluções em energia, assim como sua viabilidade comercial, de acesso e sustentabilidade. Também demos continuidade à iniciativa de aceleração de projetos, apoiando duas startups em Minas Gerais e Santa Catarina com projetos voltados à eficiência energética e geração distribuída.

Pesquisa e inovação

Conheça alguns dos projetos de P&D em fase de desenvolvimento na AES Tietê

Biodiversidade

Os investimentos realizados em projetos de biodiversidade vão além do compromisso com a proteção de biomas. Também buscam contribuir para o avanço de estudos e pesquisas cujos resultados poderão ser aplicados em políticas públicas ou ações institucionais de conservação ambiental.

Programa de Monitoramento e Conservação da Fauna Terrestre:

realizado desde 2013 em parceria com o Instituto Pró-Carnívoros. Monitora as condições de sobrevivência da onça-parda na bacia do rio Tietê. Em 2017, essa parceria foi ampliada e passou a abranger também o projeto de monitoramento do lobo-guará, espécie listada entre as ameaçadas de extinção no Brasil.

Programa de Manejo Pesqueiro:

promove o repovoamento de peixes nos reservatórios das usinas geradoras localizadas nos rios Grande, Tietê, Pardo e Mogi Guaçu. Anualmente são soltos 2,5 milhões de alevinos das espécies curimbatá, dourado, pacu-guaçu, piapara, piracanjuba e tabarana, cultivados nas estações de hidrobiologia e aquicultura nas usinas de Barra Bonita e Promissão.

Preservação do Bagre-Sapo:

a iniciativa visa criar técnicas de biotecnologia para que seja gerado um filhote de bagre-sapo, espécie ameaçada de extinção, com características genéticas preservadas a partir de um óvulo já fecundado de uma outra espécie não ameaçada – a mandi-guaçu.

Segurança das operações

Nosso Programa de Segurança, apoiado na Política de Sustentabilidade da AES Brasil, está estruturado para fortalecer a cultura de segurança entre nossos profissionais e abrange uma série de iniciativas com foco na avaliação das condições de segurança do ambiente de trabalho e disseminação de boas práticas e ações preventivas.

Entre elas destacam-se as inspeções de segurança, que ganharam um incremento no último ano com a adoção de um aplicativo no qual é possível fazer as avaliações com mais agilidade por meio de aparelhos mobile. Além disso, as preleções de segurança e o relato de segurança são outras práticas adotadas de forma frequente em nossas operações.

Em 2017, atingimos as metas estabelecidas para o ano em relação a acidentes com afastamento para colaboradores próprios. Da mesma forma, superamos os índices estabelecidos para acidentes registráveis conforme critérios OSHA (Recordable Rate). Também não houve acidentes fatais em nossas operações.

Relacionamentos veja mais aqui

A AES Tietê promove o engajamento permanente dos seus públicos por meio do relacionamento cotidiano das diversas áreas da companhia com as partes interessadas. A fim de sistematizar o contato com esses públicos, implementamos em 2017 a ferramenta Simbiose

como piloto na área de Gestão de Reservatórios. Por meio de uma plataforma on-line, mapeamos os temas-chave de interação com representantes externos e mais de 300 pessoas com relação direta com a companhia.


Colaboradores

• Mais de 15,4 mil horas de capacitação para os colaboradores em 2017
• Fomos reconhecidos entre as 150 Melhores Empresas para Trabalhar, lista elaborada pela revista Você S.A.

Fornecedores

• 76 fornecedores críticos avaliados pelo IDF no âmbito do Programa Parcerias Sustentáveis
• Implementação do Portal do Fornecedor, no qual é possível acompanhar informações relacionadas aos contratos e a evolução de performance no fornecedor

Comunidades locais

• Atuação em quatro frentes: Formação do Cidadão, Inovação para o Desenvolvimento Social, Empreendedorismo Consciente e Voluntariado
• R$ 3,8 milhões em investimentos sociais
• Mais de 17 mil pessoas impactadas